PINTURAS ARTÍSTICAS
  Telas
  Tromp L'oeil
  Vitral
PINTURAS ESPECIAIS
  Em gesso
  Em móveis e objetos
  Lustração de móveis
  Marmorizado
  Pátinas/Satinê
  Provençal/Laqueação
OUTROS TRABALHOS
  Folheação
  Paredes e Tetos
  Restauração

 home  voltar





- Tabela de Cores
Clique na imagem abaixo e confira!









 
        ::DICAS


        




CORTINAS E PERSIANAS

Escolha de cortinas e persianas


Mais do que simplesmente uma composição no ambiente, as cortinas e persianas têm outras funções muito importantes: controlam a luminosidade natural e protegem os móveis dos raios solares.
Além do mais, elas permitem a privacidade. Outra característica é a capacidade de filtrar ruídos externos, como é o caso, por exemplo, das persianas de tecido celular. Assim, na hora de pensar no que fazer com as janelas - se vamos colocar cortinas, se vamos colocar persianas, ou vamos deixá-las sem, etc... - é preciso pensar antes como o ambiente será utilizado, qual o grau de luminosidade e de insolação e a importância da privacidade nesse ambiente.

Por exemplo: uma sala de estar com uma bela vista para o jardim. Se o piso for tacos de madeira e bater sol à tarde na sala, será necessário prever uma proteção. Mas, se não bate sol, se a luminosidade é adequada ao uso que se pretende fazer no ambiente, se o jardim for interno... então talvez não seja necessário utilizar essa proteção e é possível usufruir dessa bela paisagem o tempo todo. Agora, imagine uma sala que também faz as vezes de um home theater. Para um melhor resultado com o seu cinema em casa, provavelmente não vai adiantar uma cortina de cor clara. Será preciso um forro de black-out, para bloquear 100% da luz.
Fica claro, portanto, que a melhor escolha deve também estar baseada nas características e usos do ambiente em questão.

Mas, também é importante garantir a harmonia na decoração. Isso quer dizer que a cortina ou a persiana devem "conversar" com o resto do ambiente, devem se integrar na mesma proposta de decoração. Utilizando o exemplo acima, vamos supor que naquela sala existam várias janelas de tamanhos diferentes e que o sol bata em apenas algumas delas. Pensando somente no aspecto "proteção", seria até possível utilizar tipos diferentes de cortinas ou persianas, cada uma atendendo as necessidades específicas da janela correspondente. Mas, no mínimo, isso ficaria com um aspecto bem estranho. Então, para não errar, o melhor seria trabalhar com os mesmos modelos e tamanhos de cortinas e persianas em um só ambiente, incluindo o mesmo tipo de tecido utilizado. E evitar utilizar cortinas e persianas juntas em um só ambiente.
Padronizar, nesse caso, é a forma mais garantida de não cair em erros.

A partir daí, já é possível definir quais são as melhores opções. Dois cuidados básicos na hora de escolher a cortina são a escolha do tecido e o cálculo da quantidade de tecido necessário.
Menor volume de tecidos, por exemplo, valorizam os acessórios e deixam o ambiente mais leve. Dentre os tecidos muito utilizados atualmente, é possível citar as sedas e o linho. Outra tendência são os tecidos rústicos e naturais.


Como calcular a quantidade de tecido para uma cortina simples, com pouco volume.


1

Adicione de 35 a 50 cm à medida da altura que você definiu para a cortina (essa quantidade extra de tecido será utilizada para a barra e o cabeçote)



2

Acrescente entre 25 e 40 cm à medida da largura da janela - é preciso evitar que a luminosidade penetre no ambiente pelas laterais.
  • No caso de portas-balcão, é preciso acrescentar 40 cm de tecido a mais em cada lateral

  • Xales em geral têm entre 70 e 90 cm de largura, portanto, não é preciso calcular a largura total, apenas a altura (item 1)

3


Agora é preciso calcular o número de "panos" ou "alturas" que serão utilizados:

  • Se a cortina for de tecido encorpado como algodão ou linho - multiplique por 2 o número obtido no ítem 2 acima.

  • Se a cortina for de tecido fino, multiplique por 3.

4

Finalmente, basta multiplicar a altura total ( resultado do item 1 ) pelo número de "panos" ou "alturas". O resultado corresponde à metragem necessária de tecido.
Já as persianas apresentam vários modelos, acabamentos e versões. O melhor é optar pela persiana que fique emoldurada no vão da janela.
Os modelos com lâminas são os mais comumente encontrados. As persianas de lâmina vertical, por exemplo, alongam o ambiente, fazendo-nos parecer mais altos do que na realidade.
E as persianas com lâminas maiores permitem maior visibilidade.
Atualmente são vários os modelos e materiais utilizados. Existem persianas de alumínio, de PVC ( que podem ser encontradas prontas nas lojas de material de construção ), de madeira, etc... O que varia muito é qualidade e os acabamentos. É importante verificar a qualidade do material utilizado na hora da compra.
Outras soluções encontradas são o rolô, que é um painel de tecido entolado em uma bobina, e as persianas de fibras naturais ( bambu, taboa, rami, seda, etc... ).

Por fim, outro ponto que merece atenção diz respeito à conservação e manutenção das cortinas e persianas.
As opções por tons claros estão mais sujeitas à sujeira e, portanto, requerem maior cuidado. As persianas de fibra natural, por exemplo, são bastante delicadas e normalmente não devem ser lavadas. De qualquer forma, todas requerem manutenção e conservação.
O melhor é se informar qual o tipo de conservação e limpeza recomendado, para que seja possível sempre mantê-las e conservá-las conforme o indicado







                  © 2018    Marco Arte Pinturas      51 - 99112 3196 (WhatsApp)    -    contato@marcoartepinturas.com